Blog do Ineep

início       análises      site institucional

ANP aprova inclusão de 174 áreas petrolíferas em licitação permanente

Roberto Samora / Reuters      sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Compartilhe esta página com seus amigos

Foto: Marcelo Sayão / Efe.

 

UolA diretoria da agência reguladora do setor de petróleo no Brasil aprovou a inclusão de 173 blocos petrolíferos e de uma área com acumulação marginal na chamada oferta permanente de licitação.

 

Dos 173 novos blocos, 149 já estavam em estudo e obtiveram recentemente manifestação quanto à viabilidade ambiental, informou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), nesta sexta-feira.

 

Outros 24 blocos incluídos haviam sido ofertados e não arrematados na 16ª Rodada de Licitações, realizada no último 10 de outubro.

 

Juruá, na Bacia do Solimões, é a acumulação marginal incluída na licitação permanente, que também oferta continuamente campos devolvidos (ou em processo de devolução à ANP).

 

Segundo a reguladora, a nova versão do edital da oferta permanente passará por consulta pública a partir desta sexta-feira e posterior audiência pública, marcada para 5 de fevereiro do próximo ano.

 

O novo edital ofertará 740 blocos (567 remanescentes do edital anterior e 173 novos) e três áreas com acumulações marginais (duas remanescentes e a nova área de Juruá, devolvida à ANP pela Petrobras).

 

Em setembro deste ano, em sessão pública de ofertas do 1º Ciclo da Oferta Permanente, foram arrematados 33 blocos e 12 áreas com acumulações marginais —estas em geral estão localizadas em bacias maduras, oferecendo oportunidades para empresas de pequeno e médio porte.

Comentários


O que você procura?


Últimas Postagens

Mais sete FPSOs para Búzios

quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

US$ 80 bi em construção naval e offshore

quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

Câmara: governo foi omisso em vazamento

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Petrobras conclui venda de campos onshore

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Investimentos no país somaram US$ 2,1 bi em 2018

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019



Nota editorial

Os textos publicados neste blog são de responsabilidade dos seus autores e não refletem necessariamente a linha programática e as opiniões do Ineep. A função do blog é divulgar os principais fatos e notícias do setor petróleo e, quando oportuno, analisar assuntos relevantes. São essas análises, elaboradas pelo Ineep, que apresentam a opinião do Instituto sobre os mais diferentes assuntos debatidos na conjuntura setorial.