Blog do Ineep

início       análises      site institucional

EUA e Grã-Bretanha aumentaram as importações de petróleo vindas da Rússia em 2019 - Relatório

Sputnik News      quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Compartilhe esta página com seus amigos

Foto: Reuters.

 

Sputnik NewsEm 2017, os EUA deixaram o acordo nuclear com o Irã e subseqüentemente restabeleceram todas as sanções anteriores contra Teerã, incluindo a indústria de petróleo do país. O Ministério do Desenvolvimento Econômico da Rússia disse anteriormente que esse fator poderia ter contribuído amplamente para o aumento da popularidade do petróleo russo em todo o mundo.

 

As exportações de petróleo russo para os Estados Unidos e Grã-Bretanha aumentaram mais de duas vezes em 2019 em comparação com o ano anterior, informou a mídia russa, citando dados do Serviço Federal de Alfândega da Rússia (FCS, em inglês). Isso ecoa uma declaração anterior do Ministério do Desenvolvimento Econômico da Rússia, que afirmou que o país conseguiu aumentar significativamente suas exportações globais de petróleo bruto, principalmente devido às sanções americanas contra o Irã e a Venezuela.

 

De acordo com o FCS, a Rússia exportou 4,7 milhões de toneladas de petróleo bruto para os EUA em 2019, o que foi 2,6 vezes mais que no ano anterior. Segundo a agência, isso representou US$ 2,2 bilhões em receita para o país, somando 2,4 vezes mais que em 2018. O departamento também observou que o preço do petróleo russo caiu significativamente em 2019.

 

Dados dos EUA mostram números ainda mais altos, sugerindo que cerca de 6 milhões de toneladas de petróleo bruto foram importadas da Rússia em 2019. A diferença pode ser explicada pelo fato de os EUA geralmente contabilizarem importações de todo o petróleo originário do país de origem, mesmo se vier através de outros Estados.

 

A tendência foi semelhante na Grã-Bretanha, que importou duas vezes mais petróleo russo em 2019 do que em 2018, saltando de 0,98 milhões para 2,4 milhões de toneladas.

 

O Ministério do Desenvolvimento Econômico da Rússia acredita que são as sanções contra o Irã reimpostas em novembro de 2018 e as impostas à Venezuela em 2019 que explicam o aumento da popularidade do petróleo russo entre os países ocidentais. Alguns especialistas, no entanto, observam que são os preços atraentes que explicam a nova tendência. Em 2018, os EUA compraram petróleo russo por US$ 70,5 por barril, em comparação com apenas US$ 62,8 por barril em 2019.

Comentários


O que você procura?


Últimas Postagens

Leilões em xeque

segunda-feira, 30 de março de 2020

Petrobras hibernará plataformas em Campos

segunda-feira, 30 de março de 2020

IHS Markit: Brasil em situação vulnerável

segunda-feira, 30 de março de 2020

Gigante do petróleo chinês está cortando gastos

segunda-feira, 30 de março de 2020

Vazão de gás no pré-sal crescerá 45% até 2023

sexta-feira, 27 de março de 2020

Eni e Repsol cortam capex

sexta-feira, 27 de março de 2020



Nota editorial

Os textos publicados neste blog são de responsabilidade dos seus autores e não refletem necessariamente a linha programática e as opiniões do Ineep. A função do blog é divulgar os principais fatos e notícias do setor petróleo e, quando oportuno, analisar assuntos relevantes. São essas análises, elaboradas pelo Ineep, que apresentam a opinião do Instituto sobre os mais diferentes assuntos debatidos na conjuntura setorial.