Instituto José Eduardo Dutra

início       análises       artigos      textos para discussão      site institucional

Petrobras defende arrendamento de Fafens

Ana Luísa Egues / Petróleo Hoje      quinta-feira, 21 de maio de 2020

Compartilhe esta página com seus amigos

Foto: Petróleo Hoje.  

 

Petróleo Hoje - O Cade analisa, desde o fim de abril, o arrendamento, pela Proquigel Química S.A, das fábricas de fertilizantes nitrogenados da Bahia e de Sergipe, da Petrobras. O processo, que avalia possíveis sobreposições verticais e horizontais no mercado, também envolve o subarrendamento dos terminais marítimos de amônia e ureia no Porto de Aratu (BA).  

 

Na petição submetida ao órgão de defesa econômica, as companhias reconhecem que a operação poderá implicar sobreposições verticais entre os produtos amônia, acrílicos e fertilizantes nitrogenados, dado que a Proquigel é consumidora dos produtos a serem fabricados nas plantas hibernadas, e em uma sobreposição horizontal no mercado de fertilizantes nitrogenados, em virtude da produção atual de sulfato de amônio da empresa na Bahia.  

 

No entanto, ambas afirmam que tais sobreposições não serão expressivas, e, portanto, não terão efeitos concorrenciais significativos no mercado. Elas defendem que, para ambos os casos, o alto volume de importações e o alto grau de rivalidade no mercado interno vão regular os preços dos fertilizantes.  

 

“Mesmo que, em uma visão conservadora, se considere esse mercado nacional sob a perspectiva geográfica, as importações continuam a inevitavelmente exercer importante papel disciplinador de preços (rivalidade) dada a sua expressiva participação no suprimento da demanda nacional. Em especial, após a hibernação das Fafens da Bahia e Sergipe pela Petrobras em 2019 e da Araucária Nitrogenados (Ansa) no mesmo ano, o mercado brasileiro passou a ser suprido majoritariamente pelas importações”, explicam as empresas.  

 

Segundo a Petrobras e a Proquigel, a operação terá efeitos pró-competitivos, na medida em que implicará retomada da produção dos ativos que, atualmente, estão improdutivos, “gerando empregos e atraindo investimentos para os estados”.  

 

O contrato de arrendamento das fábricas, no valor de R$ 177 milhões, prevê que a Proquigel controle as unidades da Petrobras por dez anos iniciais.   Subsidiária da Unigel, a Proquigel é a maior produtora nacional de sulfato de amônio. A Unigel é uma empresa 100% brasileira e uma das maiores indústrias petroquímicas do país, atuando nos negócios de estirênicos, acrílicos e fertilizantes.

Comentários


O que você procura?



Nota editorial

Os textos publicados neste blog são de responsabilidade dos seus autores e não refletem necessariamente a linha programática e as opiniões do Ineep. A função do blog é divulgar os principais fatos e notícias do setor petróleo e, quando oportuno, analisar assuntos relevantes. São essas análises, elaboradas pelo Ineep, que apresentam a opinião do Instituto sobre os mais diferentes assuntos debatidos na conjuntura setorial.